Video games – Lana del Rey

Swinging in the backyard
Pull up in your fast car
Whistling my name

Open up a beer
And you take it over here
And play a video game

I’m in his favorite sun dress
Watching me get undressed
Take that body downtown

I say you the bestest
Lean in for a big kiss
Put his favorite perfume on

Go play a video game

It’s you, it’s you, it’s all for you
Everything I do
I tell you all the time
Heaven is a place on earth with you
Tell me all the things you want to do
I heard that you like the bad girls
Honey, is that true?
It’s better than I ever even knew
They say that the world was built for two
Only worth living if somebody is loving you
Baby now you do

Singing in the old bars
Swinging with the old stars
Living for the fame

Kissing in the blue dark
Playing pool and wild darts
Video games

He holds me in his big arms
Drunk and I am seeing stars
This is all I think of

Watching all our friends fall
In and out of Old Paul’s
This is my idea of fun
Playing video games

It’s you, it’s you, it’s all for you
Everything I do
I tell you all the time
Heaven is a place on earth with you
Tell me all the things you want to do
I heard that you like the bad girls
Honey, is that true?
It’s better than I ever even knew
They say that the world was built for two
Only worth living if somebody is loving you
Baby now you do

(Now you do)

It’s you, it’s you, it’s all for you
Everything I do
I tell you all the time
Heaven is a place on earth with you
Tell me all the things you want to do
I heard that you like the bad girls
Honey, is that true?
It’s better than I ever even knew
They say that the world was built for two
Only worth living if somebody is loving you
Baby now you do

(now you do, now you do)
now you do
(now you do, now you do, now you do)

Nessun grado di separazione – Francesca Michielin

Nessun Grado di Separazione

È la prima volta che mi capita
Prima mi chiudevo in una scatola
Sempre un po’ distante dalle cose della vita
Perché così profondamente non l’avevo mai sentita
E poi ho sentito un’emozione accendersi veloce
E farsi strada nel mio petto senza spegnere la voce
E non sentire più tensione solo vita dentro di me
Nessun grado di separazione
Nessun tipo di esitazione
Non c’è più nessuna divisione
Fra di noi
Siamo una sola direzione in questo universo
Che si muove
Non c’è nessun grado di separazione
Davo meno spazio al cuore e più alla mente
Sempre un passo indietro
E l’anima in allerta
E guardavo il mondo da una porta
Mai completamente aperta
E non da vicino
E no, non c’è alcuna esitazione
Finalmente dentro di me

There is no degree of separation
There is no degree of hesitation
There is no degree of space between us
live in love
We are stars aligned together
dancing through the sky, we are shining

Nessun grado di separazione
Nessun grado di separazione
in questo universo che si muove
E poi ho sentito un’emozione accendersi veloce
E farsi strada nel mio petto senza spegnere la voce

Piano in Taksim Square – Davide Martello

Davide Martello (01 de novembro de 1981, Lörrach) é um pianista alemão de raízes sicilianas que trabalha como músico de rua, carregando seu piano (construído por ele próprio) com uma bicicleta. Em 2014 ele já havia se apresentado em 32 países. Em dezembro de 2012 fez um concerto em um acampamento do exército alemão no Afeganistão. Em junho de 2013 apresentou-se durante os protestos na Turquia, na praça Taksim, em Istambul. Em Donetsk foi tido como o “anjo da paz ao piano”.

Tha Mo Ghaol Air Aird A’ Chuain – Julie Fowlis

Tha Mo Ghaol Air Aird A’ Chuain – Julie Fowlis
Julie_Fowlis Julie Fowlis (1979), cantora e multi-instrumentista escocesa que canta especialmente em gaélico.


Feasgar ciùin an tùs a’ Chèitein
[Em uma noite tranquila do início de maio]
Nuair bha ‘n ialtag anns na speuran
[Quando os morcegos estavam nos céus]
Chualaim rìbhinn òg ‘s i deurach
[Ouvi uma jovem donzela chorosa]
‘Seinn fo sgàil nan geugan uain’
[Cantando na sombra de ramos verdes]
Bha a’ ghrian ‘sa chuan gu sìoladh
[O sol estava se pondo sobre o mar]
‘S reult cha d’ èirich anns an iarmailt
[E ainda não havia estrelas enfeitando o céu]
Nuair a sheinn an òigh gu cianail
[Enquanto a jovem cantava tristemente]
“Tha mo ghaol air àird a’ chuain”
[“Meu amor está no alto-mar”]

Thòisich dealt na h-oidhch’ ri tùirling
[O orvalho da noite começou a cair]
‘S lùb am braon gu caoin na flùrain
[Cada flor submetendo-se docemente às gotículas]
Shèid a’ ghaoth ‘na h-oiteig chùbhraidh
[O vento soprando uma brisa perfumada]
Beatha ‘s ùrachd do gach cluan
[Trazendo vida e renovando os campos]
Ghleus an nighneag fonn a h-òrain
[A jovem cantou sua cantiga melodiosa]
Sèimh is ciùin mar dhriùchd an Òg-mhìos
[Calma e tranquila como o orvalho de junho]
‘S bha an t-sèisd seo ‘g èirigh ‘n còmhnaidh
[E este refrão era constantemente repetido:]
“Tha mo ghaol air àird a’ chuain”
[“Meu amor está no alto-mar”]

Chiar an latha is dheàrrs’ na reultan
[O dia escureceu e as estrelas brilharam]
Sheòl an rè measg neul nan speuran
[Acertando seu curso entre as nuvens]
Shuidh an òigh, bha ‘bròn ‘ga lèireadh
[A jovem sentou, sobrecarregada de tristezas]
‘S cha robh dèigh air tàmh no suain
[Seu canto não poderia ter sido mais suave]
Theann mi faisg air reult nan òg-bhean
[Eu me aproximei da donzela]
Sheinn mu ‘gaol air chuan ‘bha seòladh
[Cantando sobre seu amor singrando o mar]
O bu bhinn a caoidhrean brònach
[Oh doce é seu triste lamento]
“Tha mo ghaol air àird a’ chuain”
[“Meu amor está no alto-mar”]

Rinn an ceòl le deòin mo thàladh
[A música me atraiu]
Dlùth do rìbinn donn nam blàth-shul
[Para próximo da donzela de cabelos castanhos e olhos quentes]
‘S i ag ùrnaigh ris an Àrd-Rìgh
[E ela orou ao Rei dos Céus]
“Dìon mo ghràdh ‘th’ air àird a’ chuain”
[Proteja o meu amor no alto-mar]
Bha a cridh’ le gaol gu sgàineadh
[Seu coração estava se despedaçando de amor]
Nuair a ghlac mi fhèin air làimh i
[Quando eu a tomei pelas mãos]
“Siab do dheòir, do ghaol tha sàbhailt
[Enxugue seus olhos, seu amor está a salvo]
Thill mi slàn bhàrr àird a’ chuain”
[Ele voltou para você do alto-mar]
(versão minha a partir do inglês)

Guantanamera – Compay Segundo

Compay Segundo (Máximo Francisco Repilado Muñoz, Siboney, Santiago de Cuba, 18 de novembro de 1907 – Havana, 13 de julho de 2003), cantor, violonista, clarinetista, tresero e compositor. Guantanamera é uma das mais célebres canções da música cubana, de autoria de José Martí e música de Josito Fernandez.


Guantanamera, guajira guantanamera
Guantanamera, guajira guantanamera
(repetido várias vezes)
Yo soy un hombre sincero
De donde crece la palma
Y antes de morir yo quiero
Echar mis versos del alma

Guantanamera…

No me pongan en lo oscuro
A morir como un traidor
Yo soy bueno y como bueno
Moriré de cara al sol

Guantanamera…

Con los pobres de la tierra
Quiero yo mi suerte echar
El arroyo de la sierra
Me complace más que el mar

Guantanamera…

Tiene el leopardo un abrigo
En su monte seco y pardo
Yo tengo más que el leopardo
Porque tengo un buen amigo.

Guantanamera, guajira guantanamera
Guantanamera, guajira guantanamera
(repetido várias vezes)

Te vas a acordar de mi – Franny Glass

‘Franny Glass’, banda uruguaia que tem como vocalista Gonzalo Deniz (Montevideo, 1986).

Franny Glass


Aunque encuentres un lugar
lejos de los dos
aunque en las nuevas fotos
solo salgas vos
vas a encontrar algo
cuando estés peinándote
vas a asentir ese gusto
extraño en el cafe
una puntada en el corazon
que te va a extraer de la conversación
es injusto pero es así
te vas a acordar de mi.


Aunque en tu circulo nadie sepa quien soy
aunque nadie te haga recordar en donde estoy
sola en la oscuridad sentada en un cine
aunque otra mano este ahora acariciándote
tu cabeza se va a ir al hall
por la calle corriendo hacia el sol

No te fuiste en verdad es así
te vas a acordar de mi.
aunque todos digan sos una nueva mujer
aunque hables de mi lejana
como del ayer
algo cotidiano
algo en tu forma de hablar
siempre va a ser mio, te llevaste
y otro esta intentando besarte esta vez
vas a sonreír a tantos hombres
pero tu ojos hablan por ti
te vas a acordar de mi.

aunque fuiste vos la que apagaste la luz
aunque te hiciste la distraída en el bus
aunque no tengo respuesta a mis mensaje
y aunque se que esta en casa y no me atendes

Aunque hablas mal de mi con los demás
es peor, no es odio
se que te burlas
tengo la esperanza de que es así
todavía pensas en mi.

Necesito ocupar mi cabeza recordandonos.
Porque sino ya no hay nada que hacer
sigo pensado en vos.

Parisien du Nord – Cheb Mami

Cheb Mami (Ahmed Mohamed Khelifati, Saïda, Argélia, 1966). Em 1999 liderou as paradas pop francesas em um dueto com o rapper francês K-Mel com ‘Parisien du Nord’, canção que explora questões racistas entre árabes e franceses . Fez  parceria, entres outros, com Sting e com Zucchero (este com ‘Cosi Celeste’).

Cheb Mami


Watch out…
Ha, le revoilà le trio
Pour le remix
Habla chichi
Ha, Imhotep, Mami,
K-Mel
Et on y va

{Refrain:}
(Mami)
Comme ça, vous m’avez trahi
Comme ça…
Hakada dertouha blya hakda
Hakda l’aabtouh blya hakda

Ala wejhi n’kartouni ou étranger
Kouni hasseb di bladi nua h’naya n’mount
Ala wejhi n’kartouni ou étranger
Kouni hasseb di bladi nua h’naya n’mount

{au Refrain}

Mon choutèkouni walit gh’rib lawali lah ‘bib
Pourtant zaid h’na had c’chi h’ram
Mon choutèkouni walit gh’rib lawali lah ‘bib
Pourtant zaid h’na had c’chi h’ram

{au Refrain}

(K-Mel)
Parisien du Nord, clando d’abord
Un titre dans la musique, sans passeport
C’est le talent d’abord
C’est comme le Padré qui t’a fait ramer pendant des années

Des exploitants que
Je me ferais un plaisir
De caner
J’suis pas violent
Mais tant d’années à
5000 francs, c’est fané
Et pour les jeunes,
C’est la tannée
Non fallait pas faire
L’erreur, l’assimilé
D’façon, ces professions ce ne sont pas que
Des bassesses de vocation
La leçon à en tirer, c’est quoi que tu dises
Quoi que tu fasses
T’es embauché tant qu’on a pas vu ta face
(ha ha)
Je vois des jeunes P.D.-G dans leurs bureaux
Gérant leurs entreprises comme on gère des
Kilos (oh shit)
C’est pas dur, j’veux voir des “surbouffeurs”
(des enceintes) aux murs
je veux voir des sœurs comme chef ou secrétaire
qui tapent pour leurs compétences et non
pour leurs derrières
je veux enfin que les jeunes pèsent à vrai
dire…

Ala wejhi n’kartouni ou étranger
Kouni hasseb di bladi nua h’naya n’mount
Ala wejhi n’kartouni ou étranger
Kouni hasseb di bladi nua h’naya n’mount

Hakda l’aabtouh blya hakda (comme ça)…
Hakda l’aabtouh blya hakda (comme ça)…
Hakda l’aabtouh blya hakda (comme ça)…
Hakda l’aabtouh blya hakda (comme ça)…
Hakda l’aabtouh blya hakda (comme ça)…

Like a rolling stone – Bob Dylan

Bob Dylan (Robert Allen Zimmerman; Duluth, 24 de maio de 1941), cantor e compositor norte-americano de música folk. Lançou ‘Like a rolling stone’ em 20 de julho de 1965.


Once upon a time, you dressed so fine
Threw the bums a dime in your prime, didn’t you?
People’d call, say: “beware, doll! You’re bound to fall!”
You thought they were all kiddin’ you
You used to laugh about
Everybody that was hangin’ out
Now you don’t talk so loud
Now you don’t seem so proud
About having to be scrounging for your next meal

How does it feel?
How does it feel?
To be without a home?
Like a complete unknown?
Like a rolling stone?

You’ve went to the finest school, all right, miss lonely
But you know you only used to get juiced in it
Nobody has ever taught you how to live on the street
And now you’re gonna have to get used to it
You said you’d never compromise
With the mystery tramp, but now you realize
He’s not selling any alibis
As you stare into the vacuum of his eyes
And saying “do you want to make a deal?”

How does it feel?
How does it feel?
To be on your own?
With no direction home?
A complete unknown?
Like a rolling stone?

You never turned around to see the frowns on the jugglers and the clowns
When they all did tricks for you
You never understood that it ain’t no good
You shouldn’t let other people get your kicks for you
You used to ride on the chrome horse with your diplomat
Who carried on his shoulder a siamese cat
Ain’t it hard when you discover that
He really wasn’t where it’s at
After he took from you everything he could steal

How does it feel?
How does it feel?
To be on your own?
With no direction home?
Like a complete unknown?
Like a rolling stone?

Princess on the steeple and all the pretty people
They’re all drinkin’, thinkin’ that they got it made
Exchangin’ all precious gifts, but you better take a diamond ring
You better pawn it, babe!
You used to be so amused
At napoleon in rags and the language that he used
Go to him now, he calls you, you can’t refuse
When you ain’t got nothing you got nothing to lose
You’re invisible now, you got no secrets to conceal

How does it feel?
How does it feel?
To be on your own?
With no direction home?
Like a complete unknown?
Like a rolling stone?

Águas de março – Elis Regina e Tom Jobim

Elis Regina e Tom Jobim lançaram Águas de março em 1972.


É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
é um caco de vidro, é a vida, é o sol
é a noite, é a morte, é um laço, é o anzol
é peroba do campo, é o nó da madeira
caingá, candeia, é o Matita Pereira
É madeira de vento, tombo da ribanceira
é o mistério profundo
é o queira ou não queira
é o vento ventando, é o fim da ladeira
é a viga, é o vão, festa da cumeeira
é a chuva chovendo, é conversa ribeira
das águas de março, é o fim da canseira
é o pé, é o chão, é a marcha estradeira
passarinho na mão, pedra de atiradeira

Uma ave no céu, uma ave no chão
é um regato, é uma fonte
é um pedaço de pão
é o fundo do poço, é o fim do caminho
no rosto o desgosto, é um pouco sozinho

É um estrepe, é um prego
é uma ponta, é um ponto
é um pingo pingando
é uma conta, é um conto
é um peixe, é um gesto
é uma prata brilhando
é a luz da manhã, é o tijolo chegando
é a lenha, é o dia, é o fim da picada
é a garrafa de cana, o estilhaço na estrada
é o projeto da casa, é o corpo na cama
é o carro enguiçado, é a lama, é a lama
é um passo, é uma ponte
é um sapo, é uma rã
é um resto de mato, na luz da manhã
são as águas de março fechando o verão
é a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
é uma cobra, é um pau, é João, é José
é um espinho na mão, é um corte no pé
são as águas de março fechando o verão
é a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
é um passo, é uma ponte
é um sapo, é uma rã
é um belo horizonte, é uma febre terçã
são as águas de março fechando o verão
é a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho

É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho

Pau, pedra, fim do caminho
resto de toco, pouco sozinho

Pau, pedra, fim do caminho,
resto de toco, pouco sozinho

La mia storia tra le dita – Gianluca Grignani

Gianluca Grignani (Giuseppe Claudio Gianluca Grignani, Milão, 07 de abril de 1972), cantor e compositor, guitarrista e produtor musical italiano.

Gianluca Grignani


Sai penso che
non sia stato inutile
stare insieme a te.
Ok te ne vai
decisione discutibile
ma si, lo so, lo sai.
Almeno resta qui per questa sera
ma no che non ci provo stai sicura.
Può darsi già mi senta troppo solo
perche’ conosco quel sorriso
di chi ha già deciso.
Quel sorriso già una volta
mi ha aperto il paradiso.


Si dice che
per ogni uomo
c’é un’altra come te.
E al posto mio quindi
tu troverai qualcun’altro
uguale no non credo io.
Ma questa volta abbassi gli occhi e dici
noi resteremo sempre buoni amici,
ma quali buoni amici maledetti.
Io un amico lo perdono
mentre a te ti amo.
Può sembrarti anche banale
ma é un istinto naturale.

Ma c’é una cosa che
io non ti ho detto mai.
I miei problemi senza di te
si chiaman guai.
Ed é per questo
che mi vedi fare il duro
in mezzo al mondo
per sentirmi più sicuro.

E se davvero non vuoi dirmi
che ho sbagliato.
Ricorda a volte un uomo
va anche perdonato.
Ed invece tu,
tu non mi lasci via d’uscita.
E te ne vai con la mia storia fra le dita.

Ora che fai,
Cerchi una scusa
se vuoi andare vai.
Tanto di me
non ti devi preoccupare
me la saprò cavare.
Stasera scriverò una canzone
per soffocare dentro un’esplosione.
Senza pensare troppo alle parole
parlerò di quel sorriso
di chi ha già deciso
Quel sorriso che una volta
mi ha aperto il paradiso.

Ma c’é una cosa che
io non ti ho detto mai.
I miei problemi senza di te
si chiaman guai.
Ed é per questo
che mi vedi fare il duro
in mezzo al mondo
per sentirmi più sicuro.

E se davvero non vuoi dirmi
che ho sbagliato.
Ricorda a volte un uomo
va anche perdonato.
Ed invece tu,
tu non mi lasci via d’uscita.
E te ne vai con la mia storia fra le dita.